domingo, 3 de janeiro de 2016

Pirata...e O Tratado de Tordesilhas



Amigos da pirataria alada meu cordial...
   Olá !       

Voce, por acaso, sabe quem traçou a Linha do famoso Tratado de Tordesilhas ,assinado em junho de 1494 entre os ( poderosos na época)Reinos de Portugal e Espanha, onde de comum acordo aceitavam que as terras descobertas aquém da linha a 370 léguas a oeste de Cabo Verde.....pertenceriam a Portugal  e alem, a Espanha??  Não?...eu também não sabia , mas voce vai saber ...

 

É por causa deste Tratado que hoje nós, brasileiros, falamos português e os nossos  “hermanitos  cucarachos sul e centro americanos “ falam espanhol. A culpa disso foi do cara que traçou a linha e separou a America ...portanto  desfrute desse momento cultural da pirataria alada...

Hoje este aposentado pirata que vos fala desfruta do sol , do mar e do delicioso vento da paradisíaca Paracuru no litoral cearense. Estou aqui a convite do meu bom amigo José Barreira , aquele piloto sério de Off shore que está cumprindo sua quinzena natalina e aproveitei para lhe fazer  companhia .
                
Paracuru
.................... é uma cidadezinha agradável com uma orla recortada por belas praias com alguns barzinhos normalmente tocados por pescadores e frequentado por turistas nacionais e estrangeiros atraídos pela beleza das praias, assim como por surfistas e kite surfistas atraídos pelas ondas e ventos fortes  constantes.

   
Enquanto meu sério amigo piloto de off shore cumpre suas funções profissionais , a bordo do seu “ovo alado” entre plataformas de petróleo e a base da Petrobras , eu desfruto a adoração solar local afagado pela brisa marinha curtindo um Tom Clancy e me refrescando com uma Bud geladíssima. E foi nessa dura atividade nordestina que me surpreendi com a chegada de meu outro grande amigo ,o Comandante Barreira , aquele milicão carrancudo ,Aviador Naval da reserva da Marinha.
Após os efusivos e fraternos cumprimentos ofereci um tradicional brinde a moda dos “linces” do bravo HA 1 que meu amigo comandou nos idos de 1998.Ele apareceu por aqui sozinho porque sua bela Maria do Carmo foi passar o Natal com familiares em Minas Gerais e acabou aceitando um convite, do nosso amigo piloto sério de offshore que para variar estaria trabalhando, para curtirmos um Natal nordestino .Entre um papo e outro  reparei que ele estava vestindo uma camiseta que fazia referencia a Operação Tordesilhas 1994 a bordo da Fragata Constituição.

A camiseta me chamou a atenção por dois motivos: O primeiro, por fazer referencia a Fragata Constituição. Foi nela que meu bom amigo Comandante Barreira me apresentou a Sereia  Alada  numa das festas a bordo há muitos anos...mas isso é uma outra história. O outro detalhe da camiseta do meu amigo milicão retirado foi o fato da camiseta fazer referência a 1994 , ou seja 21 anos atrás o que me levou a considerar a idade da camiseta e ainda em bom estado de conservação (novinha em folha).Por esse motivo brinquei com meu amigo:
-” Pô comandante essa camiseta foi tirada do fundo do baú...heim !!”

Meu amigo com um certo ar de orgulho e olhar distante respondeu:

- “É verdade Pirata...tirei do fundo do baú de gratas recordações que me são caras... essa camiseta está sendo usada pela primeira vez em 31 anos”

Diante da minha admiração ,ele sem perguntar nada, começou a contar a seguinte história :

-“ Em 1994 eu era um jovem e garboso Capitão de Corveta, Comandante de SAH 11 Lynx do Primeiro  Esquadrão de Helicópteros de Esclarecimento e Ataque, o HA 1,quando recebemos ( eu e o Tenente Bitencourt , meu copila na época ) a  missão de embarcar na Fragata Constituição que navegava com destino a Tenerife, arquipélago espanhol ao largo da costa africana no Oceano Atlântico. Lá aportaríamos no porto da Ilha de Las Palmas para nos reunirmos a Fragata Vasco da Gama , portuguesa ,e as Fragatas Infanta Cristina e Infanta Helena , espanholas , para constituirmos um Grupo Tarefa para um exercício Naval em comemoração aos 500 anos do Tratado de Tordesilhas.

O exercício Naval consistia em atravessar o Atlântico em formatura aproveitando para estreitar os laços históricos de amizade que unem os três países  , alem de aprimorar nossas táticas navais. Chegaríamos no dia.22 de junho., data da assinatura do Tratado de Tordesilhas num ponto da,fatídica, 370 léguas a oeste de Cabo Verde ....onde encontraríamos com outro Grupo Tarefa constituído por navios venezuelanos , argentinos e uruguaios onde formaríamos  duas colunas , uma comanda pelo navio português seguido pela Fragata brasileira, a leste do paralelo e outra coluna comandada por uma das fragatas espanhola , seguida por venezuelanos , argentinos e uruguaios a oeste do paralelo. Nesse momento seria executada a cerimônia de comemoração dos 500 anos de assinatura do Tratado que seria registrado por vários jornalistas dos vários países participantes.

A cerimônia entre outras atividades consistia na demarcação física da linha do Tratado no mar , uma vez que segundo o historiador que estava a bordo , naquela época(1494), oficialmente ainda não existiam terras naquela parte do planeta e assim , a linha era apenas imaginária.
A cerimônia começou . Navios formados  em colunas, cada qual no seu lado do paralelo. Jornalistas  prontos com suas potentes maquinas fotográficas  para registrarem o momento histórico , e foi nesse momento que recebi a ordem para decolar e cumprir a minha missão.

O Lynx da Fragata Constituição era o único helicóptero a bordo do Grupo Tarefa Tordesilhas e assim recebeu a missão de decolar e a baixa altitude (voando a 50 pes em baixa velocidade ) voar entre as duas colunas de navios e sobre, exatamente, a linha do paralelo ......despejar continuamente um filete de produto colorido que servia de marcador de mar para salvatagem....marcando assim , fisicamente, a LINHA do TRATADO de TORDESILHAS, 500 anos após sua assinatura.Cumprimos fielmente a missão atribuída, sob aplausos e gritos de” viva” ,de todas as tripulações formadas alem das varias autoridades civis convidadas, ao som de salvas de tiros festivos dos canhões de cada navio. Esse feito finalmente ficou registrado no dia seguinte em jornais de todos os países envolvidos com o tratado, eternizando assim o fato històrico :

 Quem  traçou a LINHA do TRATADO de TORDESILHAS foi a tripulação do Lynx brasileiro comandado pelo Capitão de Corveta Barreira, da Aviação Naval do Brasil em 1994”

Ao encerrar a história, meu amigo milicão estava com olhos marejados ( e eu , pirata amigo..orgulhoso).O silencio do momento foi quebrado pelo brinde oferecido pelo nosso amigo Jose Barreira, piloto sério de offshore , que havia chegado depois dos seus voos e veio se juntar a nós

-” Ao tratado de Tordesilhas que permitiu que o Pelé fosse brasileiro...e que o Maradona fosse argentino”
-“ Saude !!! TIM...  tim”
Brindamos em uníssono !

-” Ao nosso amigo milicão comandante Barreira que permitiu que fossemos ... brasileiros...kkk!”

TIM....TIM !!

Esse foi o Natal em Paracuru onde os tres personagens alados curtiram suas histórias na solidão familiar imposta pela atividade exercida dignamente pelo meu amigo , piloto sério de offshore
Tudo teria sido mais um belo encontro se não fosse a surpresa preparada pela empresa de Taxi Aéreo de  Offshore ao meu sério amigo José Barreira que recebeu um papel que dizia :

" Pelo presente o notificamos que não mais serão utilizados os seus serviços pela nossa empresa !"

Assim terminou o ano de 2015...Que venha 2016...uma página foi virada...nessa grande Aventura da Vida...que só termina quando acaba...

A todos nascidos a leste da linha do Tratado de Tordesilhas...um ótimo 2016 .!!!

Ao  Offshore...desejo que os próximos anos sejam de mais profissionalismo e menos hipocresia ...

Um forte abraço .. do Pirata

domingo, 12 de abril de 2015

Pirata.....e a caçada aérea ao DOURADO

Caros amigos da Pirataria Alada 


 meu cordial....Olá !

Hoje estou  em Macaé, a” Meca” do Petróleo Nacional e incorporando o perfil de Piloto Sério de Offshore cumprindo um alerta noturno e relembrando os bons momentos de pirataria do bem de tempos passados. Dessa forma recordei momentos vividos na brava Nau Arpoadora nos idos de 2005






 A Nau ARPOADORA era um belo projeto australiano de catamarâ que foi modificado e construído pelo estaleiro nacional PROBOAT com propulsão hidrojato que permitia uma velocidade de 32 nós

 Por vários motivos, técnicos em 2005 foi decido mudar o sistema propulsor de hidrojato para um mais convencional de eixos e hélices que acabou sendo realizado nas instalações da PROBOAT na Verolme em Angra dos Reis.




Depois de realizada a obra de transformação fomos fazer testes de mar acompanhados pela Nau Flor do Cabo, companheira inseparável da Arpoadora nas atividades de caça submarina.Não posso deixar de mencionar que o bravo “Sea Colibri” comandado por este , bom e velho (mais bom que velho..ou vice-versa)pirata alado que vos fala também fazia parte desse GT (grupo tarefa) dedicado preferencialmente a caça de seres subaquáticos.




Dito isso...,estávamos na baia de ilha Grande  próximo a Angra dos Reis,eu com

o Sea Colibri prateado, o Pirata Assis no comando da Nau Arpoadora, o bravo pirata Junior  fiel escudeiro no comando da Nau Flor do Cabo e principalmente o Beto caçador de peixe, mais conhecido como CHEFE (de todos nós)



O dia tinha amanhecido ensolarado na enseada da praia de Araçatiba, depois de uma noite de chuva torrencial, o que prenunciava um belo dia de navegação e testes de máquinas.Assim levantamos ferro e saímos para os testes do dia
Ao final do café da manhã o CHEFE me chamou ao passadiço e declarou:

- “ Pirata hoje a noite vamos comer um DOURADO grelhado que VOCÊ vai encontrar !”

Depois dessa declaração, confesso que fiquei meio que perplexo já que “pescador” não é uma das minhas ,poucas, habilidades .Meio confuso e constrangido perguntei :

- “O senhor tem alguma ideia  de como é que EU vou encontrar esse DOURADO ??”

Foi então que o CHEFE me expôs o plano dele:

-“ Voce vai decolar com o Sea Colibri com autonomia de umas 2 horas de voo. Como choveu muito  na ultima noite , o aguaceiro vai provocar algumas avalanches de mato das montanhas ao redor da baia de ilha Grande. Nessas avalanches , é comum descerem alguns “camalotes de vegetação” que ficam boiando na superfície do mar. Os DOURADOS adoram as raízes dessas vegetações e veem até próximo da superfície para se alimentarem delas. Nesse momento se expõem aos raios solares que são refletidos pelas características das suas escamas tornado-as de fácil visualização do alto.....e aí voce voando vai vê-los ...marcar a posição GPS e informar a Arpodora por rádio. ....eu então embarco na Flor do Cabo que é rápida...venho para a posição.. mergulho e mato o peixe ....simples !!!  “

-“SIMPLES !!!!” .........concordei incrédulo !!

Missão dada é missão cumprida!....fiquei imaginando...e passei a execução.Mandei preparar e abastecer o Sea Colibri, preparei um plano de busca de quadrado crescente baseado nos antigos conhecimentos de esclarecimento e ataque dos bons tempos de” Lince Pirata”(segundo meu bom amigo e grande marinheiro Almirante de Esquadra Ilques) 

(Para melhor visualização do GT recomendo acessar o site seguro :)

https://www.youtube.com/watch?v=RqJpqtgu47U


.. e decolei mantendo 200 pés na parte da tarde buscando uma incidência solar na superfície do mar que me favorecesse a visualização dos reflexos dos DOURADOS...que viriam se alimentar nos “camalotes” .. (segundo a experiência do CHEFE).Nesse momento, a bem da verdade, já começava a duvidar da “sanidade” do CHEFE.Afinal procurar peixe de helicóptero, não me parecia algo .....realizável...por qualquer ser... com um mínimo de normalidade....mas .....




Depois de uns 30 minutos de voo e já na quarta ou quinta pernada do meu quadrado crescente visualizei algo que poderia ser um “camalote” . Interrompi o plano de busca , baixei para 100 pés, diminui a velocidade e me aproximei do alvo buscando o melhor posicionamento solar.Realizei um voo estacionário e fui gradativamente diminuindo a altura da superfície marítima até o limite seguro de uns 30 pés, setado no radar altímetro. Fiquei na posição com  olhar fixo tentado me acostumar a claridade dos reflexos solares, até que um deles me pareceu diferente.Não era o reflexo comum do sol na superfície. Parecia que vinha do fundo.Demorei a acreditar que era um peixe  mas para minha .. enorme surpresa... pude identificar !!! .. Era um DOURADO !!... e de bom tamanho.Rapidamente e sob efeito de uma grande excitação (no bom sentido que fique bem claro)...marquei a posição no meu eficiente GPS Bendix King KMD 150....apertei a tecla PTT no cíclico e transmiti :

-“ Arpoadora...Arpoadora.. aqui Colibri....alvo na ´posição  Latitude Sul 23 graus 06 minutos 21 segundos........Longitude...oeste 044 graus 20 minutos 32 segundos....aguardo instruções”

A resposta veio imediata como se todos aguardassem essa transmissão:

-“ Colibri...recebido ...mantenha posição...caçador se dirigindo para a cena de ação !”

Pensei cá com meus botões : -“ Isso não é pescaria... é uma ação de comandos em guerra”. Me senti feliz com esse pensamento





Alguns poucos segundos se passaram e reparei o bigode branco no mar causado pela aproximação em velocidade da Flor do Cabo. Ao chegar mais próximo diminuiu a velocidade se aproximando só na inércia. Ato seguinte o CHEFE se jogou ao mar de costas já equipado de óculos de mergulho acoplado ao snorquel , cinto de pesos e ....O ARPÃO ! ( a arma fatal do DOURADO). O CHEFE mergulhou...e depois de uns dois minutos voltou a superfície. Voltou a mergulhar e mais uns dois minutos voltou a superfície... e desta feita fez um sinal de positivo para a Flor do Cabo. Eu e o Colibri já havíamos nos afastado para não atrapalhar as ações...mas deu para ver quando puxou o cabo do arpão que havia sido disparado submerso e agora era recolhido ....com um belo DOURADO espetado e transpassado a “meia nau”!
Nosso jantar estava garantido....com um DOURADO que EU achei !!!



No regresso para pouso na Arpoadora...fiquei pensando o quanto me sentia privilegiado por fazer parte dessa equipe do Beto Caçador de  Peixe. O cara é muito fera e técnico nessa atividade de caçar peixe ( e em muitas outras como pude testemunhar nos anos seguintes)
Naquela noite todos reunidos nos deliciamos com DOURADO grelhado que EU tinha encontrado e contribuído para que fosse caçado.. e brindamos com uma cerveja que o CHEFE tinha ... fabricado ...kkk...um dia perfeito na Pirataria Alada ....


TIM ...TIM....Saúde


Até a próxima......

sábado, 25 de outubro de 2014

Pirata...e a Budweiser

Caros amigos da Pirataria Alada...meu cordial “Hi!”

Há muito tempo prometo falar sobre a relação deste bom e velho pirata (mais bom que velho...ou não),com o “precioso” liquido douradamente refrescante conhecido como : “ cerveja” (ou “Beer”...como preferem os gringos)... e particularmente a Budweiser (conhecida como a “king of the beer “...ou Bud para os íntimos)

Essa história começa há alguns anos( para ser mais exato em 1998)quando ainda a pirataria alada tinha contornos oficias e este pirata que vos fala ostentava a cobertura negra e a estrela dourada de Lince Lider outorgados pela querida Marinha do Brasil.

Naquela época,tive oportunidade de desfrutar da convivência com alguns “ases” da Aviação Naval do Tio Sam....e foi num barzinho da pacata Key West que conheci o Lt Tom Cane’s Foot  ,piloto de AV-8 da USNavy . Depois de alguma conversa mole ele me apresentou a “Bud”.Confesso que foi um caso de amor ao primeiro gole!Naquela época a Sereia de todos Mares (que respondia pela alcunha de Pi) e me acompanhava como Primeira Dama da Caverna dos Linces, testemunhou esse caso de amor e deu a sua benção nos momentos em que a minha atividade aérea , permitisse.

De Key West partimos para Pensacola, no litoral americano do Golfo do México.Lá,no balcão voltado para o por do sol, no clube dos “ Blue Angels”,foi onde consolidei o meu amoroso relacionamento com as Buds,acompanhado pelos Top Guns dos Anjos Azuis e seus F-18s,admirando em silêncio, a deslumbrante despedida diária do astro rei ao Golfo do México.Ao final da cerimônia o tradicional  brinde regado a Buds:

“Arriba...Abajo..El Centro..y a Dentro!!!...GGRREEUUOOu! (respeitoso arrôto)....AGA...Á “  (como convém a todo bom pirata alado).

De Pensacola... ligação direta com San Diego e seus museus navais. Ao admirar num dos parques a grande estatua que eterniza o beijo do marinheiro na desconhecida enfermeira ao ser anunciado o fim da 2° Guerra Mundial....brindei satisfeito...(logicamente com uma ... Bud).

Naquela época, descobri lá pelos USA que a tal de Budweiser e a tal de Coca- Cola, alem de deliciosas ,  eram” ícones” da cultura popular americana

Alguns anos depois, já como pirata privado ativo (e assumido) , eu não entendia porque, a bordo da Nau Pirata, tanto a Bud como a Coca (Cola ...que fique bem claro), não eram bem-vindas.

Muito bem , dito isso...passemos a outro cenário..: Ano de 2008 a bordo da Nau Pirata(que naquela época era comandada por Sir Roy), desfrutando das  águas e sol , da paradisíaca Polinésia Francesa.

Neste novo cenário,Sir Roy, sul africano com pinta e vontade de ser inglês,era conhecido como “Pirata Roy .. o picareta”. Grande navegador que navegava pelo Pacifico sempre com uma picareta na mão pronto a garimpar tesouros alheios perdidos e enterrados nas praias da vida.



Foi num dia maravilhoso,depois de desfrutar das transparentes águas do lago azul do paradisíaco e isolado atol de Temoe, no arquipélago polinésio das Gambiers, que pousei o Sea Baboon na Nau e fui recepcionado pelo captain Roy que rapidamente me comunicou :

“ We will  to New Zealand !”. 


Num primeiro momento ... pesar...  por deixar a paradisíaca Polinésia...mas logo resetei e virei minha atenção para o novo alvo ... a Nova Zelândia . Como não conhecia aquelas ilhas da Oceania, fui pesquisar e descobri  que o nome do país  (Nova ZÉlandia...ou Nova Terra do Zé ... como queiram) entre outras conjecturas, era uma homenagem ao meu bom amigo, ZÉ Barreira (piloto sério de offshore) e sendo assim, fiquei feliz de desbravar essa nova terra (e mares)
Navegamos sob mar de almirante até Auckland (capital da Terra do Zé)e lá chegando recebemos a noticia que receberíamos a bordo o grupo de “caçadores de peixes” que em outras oportunidades já haviam desfrutado das instalações da Nau Pirata(equipada para fazer de tudo... até para ...não fazer nada).Fiquei feliz com a notícia,até porque me era agradável a covivência com aquele grupo brasileiro de caçadores de peixes que sempre prenunciava fartura de Dourados  grelhados e filés de Tunas no jantar. Na falta das gringas Bud e Coca(Cola... claro..e proibidas a bordo...não sei porque) para refrescarem os jantares, certamente teríamos as brazucas Bahamas , Antárticas, Bohemias e etc alem do delicioso Guaraná Antártica.

No dia seguinte, chegaram os três subaquáticos caçadores.: 





O Jotapê, mais velho porem não menos atlético ,magro e altivo, muito educado com pinta de suíço , apesar da cidadania brasileira que era conhecido a bordo como “ Big Boss”







O Mike Tango, sempre muito ativo e focado, era conhecido a bordo como “Beard”.Acredito que a razão deste “call sing” dado pelos gringos a bordo era devido a barba curta e bem cuidada que o Mike Tango ostentava.








O terceiro caçador de peixe era alto , magro e por ser quem dava as ordens a mim diretamente, passei a chama-lo de “Chefe”.Os outros o chamavam simplesmente de Beto, e foi ele que determinou que a Nau deveria levantar ferro e se dirigir para Great Barrier (uma ilha a nordeste de Auckland ) distante umas 60 milhas náuticas.



Mais uma vez fiquei orgulhoso pela homenagem kiwi a outro grande amigo meu.Desta feita a homenagem era dirigida ao Comandante Barreira (aquele carrancudo milicão retirado de Marinha). Afinal a tradução de” Great Barrier” ( a ilha para onde nos deslocávamos) é : “ GRANDE BARREIRA” ( meu bom amigo carrancudo)

Levantamos âncora e nos dirigimos para a ilha do Grande Barreira.La chegando fundeamos a Nau na enseada de Port Fitzroy a tempo de apreciarmos um maravilhoso por do sol, enquanto os caçadores mergulhavam em busca dos nossos jantares : ... os peixes.
Tudo estava perfeito e passei uma noite tranquila e agradável, porem percebi que os caçadores de peixes estavam empenhados numa frenética atividade de comunicações por meio de internet e telefones celulares durante toda a madrugada.Como pirata que é pirata não se mete na vida de ninguém ... dormi o sono dos justos.


O dia seguinte amanheceu completamente fechado na enseada Fitzroy. Chovia uma chuva fina e o teto das nuvens não ultrapassava 300 pés. Era uma visão triste que não nos permitia curtir as belezas naturais da ilha, mas prenunciava um dia de meditação profunda sob os braços de Morfeu, se não fosse a frenética atividade de contatos telefônicos e virtuais exercida pelos caçadores de peixes.Em determinado momento , o Chefe,entrou no meu camarote e determinou:

“-Pirata...o Beard tem que ir para o aeroporto de Auckland para pegar o avião e decolar imediatamente para os USA !! “

... e completou com a pergunta :

“Voce acha que dá para levá-lo para Auckland no Sea Baboon ??”

Meio surpreso com a missão recebida e tentando responder a pergunta, dei um pulo do beliche e fui avaliar” in loco” as condições meteorológicas .Considerando que o seaBaboon não é um helicóptero preparado (nem homologado) para voos por instrumentos, só me restava o voo visual e para tal, teria que voar abaixo dos 300 pés (base da nuvens).Ao comunicar ao captain Roy a minha missão recebida , pedindo que preparasse o convés de voo para lançamento do Sea Baboon, ele alegou que não faria nada porque aquele voo não seria possível , aquela hora, porque o aeroporto de Auckland estava fechado para voos visuais.Nesse momento iniciou-se uma discussão sobre a realização da missão. Aleguei que iria decolar sozinho para avaliar as condições de visibilidade fora da enseada e caso julgasse o voo possível voltaria para bordo e decolaria com o passageiro para Auckland e lhe deixaria numa praia próxima com capacidade de pegar um transporte rodoviário para o aeroporto.(No meu íntimo , eu sabia que uma solicitação do Chefe, naquelas condições , só poderia ser algo muito importante , caso contrario ele não a faria).Quando a discussão , entre este pirata que vos fala e o Roy Picareta tomava rumos hostis, surge o Mike Tango (o Beard) e determina:

“- Vamos decolar e fazermos uma avaliação das condições juntos...se você Pirata Alado ,achar que não é viável... retornamos... se você achar que tem condições ... prosseguimos !”

Diante dessa ordem,o Captain Roy saiu muxoxando e preparou o convés de voo para decolagem do sea baboon.


Decolamos ,eu e Beard.Mantive 200 pés com 100pés setado no radar altímetro,com visibilidade restrita.(me lembrei dos bons tempos de Super Lynx quando executávamos planos de ataque a baixa altitude).Meu plano era, voar entre 100 e 200 pés mantendo condições de voo visual , tentando visualizar a ilha de Little Barrier ,distante cerca de 15 milhas do barco...de la mais 15 milhas para o litoral da North Island da Nova Terra do Zé, e ao atingir o litoral desembarcar o Beard para pegar uma condução terrestre para Auckland.Não foi preciso. Ao atingirmos uma praia no litoral me lembrei de uma famosa frase de um velho (e sábio) companheiro NAVAL do ninho das águias em São Pedro D’aldeia , o tio Ney,que dizia :

“- Me dê uma praia e chegarei ao Alaska !”

Não precisei ir tão longe.Com a praia no visual ,voei “praiodrômico” a baixa altitude e cheguei a Auckland em segurança, pousando no heliponto de Machanic Bays (um helicentro litorâneo da cidade) .De lá, Beard pegou um taxi e escafedeu-se apressado para o aeroporto.Eu ,fui para um hotel porque voltar para a Nau naquelas condições .... “nem pensar “ !

Passei uma excelente noite desfrutando do merecido descanso por mais uma missão cumprida em segurança, instalado num dos vários bares no entorno da marina de Auckland e observando os milhares de veleiros e seus tripulantes kiwis e claro , degustando um suculento filet de Angus grelhado com batata frita , brindando com uma Bud ..a mais um emocionante dia na vida de pirataria alada.


O dia seguinte amanheceu deslumbrante. Acordei tarde no hotel e fui para o café da manhã. A televisão estava ligada e mostrava imagens de um telejornal internacional. Em dado momento, uma manchete me chamou atenção: “- Brasileiros adquirem um ícone americano ...a Budweiser!..e a imagem que ilustrava a reportagem era a do Mike Tango (o Beard)sorrindo. Me aproximei para ouvir os comentário na televisão e fiquei pasmo quando ouvi o repórter anunciar que um grupo de brasileiros acabava de assinar a maior transação privada no mundo adquirindo a Anheuser-Bush , grupo americano proprietário da cerveja Budweiser (um dos ícones da cultura americana) , tornando-se assim a maior cervejaria do mundo .As imagens mostravam um feliz caçador de peixes Beard (que no dia anterior eu havia transportado da Nau para Mechanic Bays) apertando a mão de um carrancudo Mister Bush IV selando a transação .
Fiquei orgulhoso!Terminei meu café,consultei  a meteorologia, peguei o SeaBaboon e voltei para Nau com uma agradável sensação de vitória por uma missão importante cumprida. 

Ao pousar na Nau, percebi o clima alegre de vitória. Quando me dirigia para meu camarote cruzei nos corredores com o Chefe. Contidamente sorridente ele me cumprimentou e me convidou para um brinde na sala estar. Ao chegar, me surpreendi com a presença do Big Boss. Me foi oferecido um copo de cerveja  e reparei pela primeira vez a bordo da Nau uma garrafa de Budweiser repousando, em destaque, sobre a mesa...e brindamos em bom português brasileiro:
“- SAÚDE !!”  (tim-tim)
...intimamente desejei àqueles caçadores de peixes (agora proprietários da maior cervejaria do mundo)... muito sucesso! ...e fiquei imaginando que na próxima missão desses caras a bordo da Nau ....quem sabe não estaremos brindando com ...Coca-Cola ???!!!
Hoje meio retirado das aventuras piratescas do bem, devo dizer que me sinto honrado por ter  convivido e aprendido muito com esses três caçadores de peixes : o Jotapê, o Mike Tango e o Chefe. Alem de matarem muitos peixes, esses caras sempre foram muito corretos, leais e competentes em tudo que fizeram até onde me coube observar.

A eles (e a Bud) , ...o meu mais respeitoso ...desejo de sucesso e vida longa....
Aos meus caros seguidores...espalhados pelo mundo ...um beijo na bunda.



OBS:

 “O texto acima é a mais pura ficção fruto da imaginação de um pirata alado (não merecendo nenhuma credibilidade). Qualquer semelhança com fatos e pessoas é uma mera coincidência”


quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Pirata....no fim do mundo





Amigos da Pirataria Alada...foi assim que em 2007 ...a pirataria começou na Patagônia...( boas lembranças!)


"....hoje esse pacato e cansado pirata que vos fala do point da “Sun Coast” brazuca, mais conhecida como Cabo Frio, em plena sexta feira da festança de Momo......Pois é....a zorra está armada...os problemas são esquecidos ... e seja lá o que Deus quiser!

...mas como pirata que é VERDADEIRAMENTE pirata, não se emociona com festa do demônio....resolvi contar as ultimas andanças pelo “Fim do Mundo”......exatamente ...fim do mundo....como se orgulham de classificar os orgulhosos aborígenes argentinos e chilenos habitantes da Terra do Fogo ou Patagônia   

 Embarquei o Seababoon na fogosa Nau Pirata quando esta , magestosamente adentrava a foz do Rio da Prata aproximando-se para tocar o cais de Montevideo.O domingo estava lindo e agradável , e assim , os simpáticos uruguaios,estavam curtindo uma praia ou aproveitavam a brisa para um passeio de veleiro e pequenas lanchas.Quando viram a imponente Nau aproximando-se e preparando o convés de vôo para receber o Seababoon , todos sacaram suas câmeras fotográficas para registrar aquele raro momento......Aí.... este orgulhoso pirata, percebendo o interesse uruguaio pela manobra , esmerou-se na  aproximação e após um , plástico “wing over”,e realizou um pouso suave com a delicadeza que a Nau merecia.......e foi nesse minuto de glória que aconteceu !.....Quando desci do Seababoon , para desfrutar aquele pequeno momento de “star náutico”....percebi que as atenções se voltavam para um vulto distante que se aproximava rapidamente pela popa......Que decepção....o vulto se aproximou e em meio ao brilho do mar em dia ensolarado eu reconheci......era o “OCTOPUS”....pois é ....o mega iate do mega bilionário Paul Allen, sócio do Bill Gates...resolveu fazer sua entrada em Montevideo no mesmo momento que a boa e marinheira Nau, ofuscando completamente o brilho daquela , brilhante , manobra de pouso do Seababoon......mas não faz mal....pirata que é pirata ... não se deixa abater por qualquer megaiatezinho assim.....
 Deixando o Paul Allen e seu brinquedinho pra lá.....fui para Ushuaia na Terra do Fogo argentina para prepar as aventuras no Fim do Mundo.Por uma incrível coincidência, carregava comigo, presente do filhote de pirata, o ultimo livro do Amir Klink..”Linha d’Agua”...onde ele conta suas aventuras de construção do Paratii 2, e algumas viagens a Antártica fazendo um pit stop em Ushuaia.....Tudo que ele descrevia no livro ... eu via ao meu lado....me senti como se estivesse dentro da estória do livro....foi muito legal....e recomendo o livro a todos que gostam de aventuras responsáveis....não aquelas em que qualquer porra louca se mete e depois conta com a sorte para sobreviver



De lá fui para Punta Arenas, Patagônia chilena as margens do estreito de Magalhães.Lá, preparei a recepção a Nau e pra os gelados vôos do Seababoon, que nesse exato momento, enquanto este saudoso pirata deita letras no computador em Cabo Frio, está por lá executando com eficiência o seu destino comandado pelo  companheiro de pirataria alada MARINHO, apoiado pelo papagaio de pirata  HUMBERTO......bons vôos para a boa equipe de Pirataria Alada! BRAVO ZULO! ...



Pois é amigos da Pirataria Alada....começou a temporada 2007 pelas altas latitudes Sul ....a temporada promete ... aventuras pelo Pacífico ...Taithi...Nova Zelandia e Austrália....quem viver....verá....!
Um beijo no coração de todos ....e um na bunda do Paul Allen e em todos os crews de big boat do OCTOPUS

domingo, 24 de agosto de 2014

Pirata... e o acidente aéreo em SANTOS



Amigos da pirataria alada é com pesar e respeitando a dor das famílias dos vitimados no recente acidente aéreo no ultimo 13 de agosto em Santos que venho fazer algumas reflexões sobre o sinistro.

O acidente ocorreu próximo ao apartamento do meu amigo José Barreira (o piloto sério de offshore)e uma semana após o meu outro amigo o Comandante Barreira (milicão retirado de Marinha ) ter apagado um incêndio no Shopping. Assim sendo , depois da perplexidade pelo ocorrido,nos reunimos para procurar entender  os fatos e analisarmos alguns aspectos relativos ao acidente que nos chegou imediatamente, não só pela proximidade física com o acidente, como pela “aflição” midiática de prover informações (nem sempre corretas).
Em torno de 09:50 hrs do dia 13 de agosto de 2014, chovia fino e como ser alado , por força do hábito olhando pela janela avaliei que o “ teto” (base das nuvens) estava em torno de 500 pés (cerca de 150 metros) o que impediria o vôo em condições VFR (visual) caso fosse obrigado a voar  naquele dia. Após essa observação  fui para o computador ler os e-mails quando ouvi uma forte explosão e sem dar maior importância imaginei ser  algum bujão de gás ou alguma atividade no porto.Encerrei as minhas atividades caseiras e desci para encontrar com a Sereia  que neste momento estava ajudando a Maria do Carmo (rainha do Parking) nas suas atividades profissionais no ,eficiente Mar Café Auto Park (marketing gratuito)

 .Ao chegar , a televisão anunciava a queda de um helicóptero sobre casas há alguns quarteirões do estacionamento.Num primeiro momento imaginei que se algum helicóptero estivesse voando naquelas condições meteorológicas , sobre a cidade , certamente teria passado por maus momentos e bateria em alguma antena ou topo de prédios como sustentavam as primeiras noticias televisivas. Cheguei a acusar INJUSTAMENTE, um EC 130 que todos os dias sobrevoa a cidade a baixa altitude (muitas vezes de forma irregular). Nesse momento um amigo , de posse de seu fatídico i-phone vem me mostrar uma foto recebida pela internet do acidente pedindo que eu identificasse o tipo de helicóptero. A foto mostrava um helicóptero militar estrangeiro que se acidentou num lugar urbano sobre uma casa. Logo disse ao amigo que aquela foto deveria ser falsa e pouco provável que um helicóptero militar estrangeiro estivesse voando em Santos.Em seguida a televisão começou a divulgar que poderia ter sido um avião monomotor. Desconfiei dessa informação porque um avião monomotor não estaria voando nessas condições meteorológicas sobre a cidade.Nesse momento as informações eram desencontradas e demoravam para veicular um  pronunciamento oficial da Força Aérea, considerando que a Base Aérea de Santos ( no Guarujá) deveria manter contato com essa aeronave já que é o órgão responsável pelo controle aéreo na área.Nesse momento  senti  uma desagradável sensação de que estavam “abafando” a verdade dos fatos ! (depois entendi a razão do “abafamento”). Quando começaram a chegar pela televisão as primeiras imagens do local do acidente, o meu amigo milicão retirado (e investigador de acidente aeronáutico formado pelo CENIPA) declarou :-”Isso não foi feito por um helicóptero!”. O local era restrito e não aparecia nenhuma parte que se pudesse associar a um helicopero...um avião talvez...mas monomotor?...teria batido em alguma casa ou prédio num planeio emergencial ... e isso não ocorreu....o que gerou mais dúvidas e desconfiança.
Dessa forma as suposições e declarações de testemunhas leigas com a necessidade de aparecer em cadeia nacional no seu minuto de fama , falavam absurdos que diziam ter avistado” heroicamente” o piloto desviando de prédios e casas dentro de uma bola de fogo até colidir com o solo e até um imbecil ,auto proclamado , estivador do porto que disse ter sido o primeiro a chegar ao local e socorrido o candidato a Presidencia e visto o olho azul dele se “apagando”... e pior ... essa besteira foi veiculada pela respeitada rede GLOBO pelo respeitado repórter Bunier.Algumas imagens começaram a ser veiculadas o que me levaram a imaginar que um “jato” havia entrado de” bico” com motores acionados e funcionando num mínimo terreno baldio entre prédios e casas numa improvável conjunção de fatores de sorte (para os habitantes em terra) e azar (dos políticos aero viajantes). A cratera do impacto chegou a 3 metros de profundidade , corroborando a tese de “entrada de bico” assim como as palhetas das turbinas com deformações laterais comprovando o movimento dos compressores durante o impacto.
Passada mais de uma semana do acidente , começam a vir a tona a verdade do acidente e suas causas alem alterar o quadro eleitoral do país deixando a todos uma dúvida sobre o nosso futuro.Sobre a situação política, ... não me manifesto , como bom e velho (mais ..bom que velho) pirata, porem como ser “alado” me pergunto :
1-      Por que um avião novo com reputação de um dos mais seguros do mundo entra voando numa cidade fortemente povoada?
2-      Por que pilotos experientes, mesmo sabendo que as condições do destino são limítrofes para pouso, mesmo antes da decolagem, aceitam decolar .. e tentar a “sorte” para satisfazer os caprichos de seja la quem for?
3-      Por que as redes de TV (e seus sérios repórteres)veiculam e dão respaldo a informações descabidas baseadas em declarações de imbecis ou aproveitadores de momentos, sem um mínimo de seriedade ou compromisso com os fatos?
....eu poderia aqui listar mais uma infinidade de questões que me assaltam(no bom sentido) todos os dias em relação ao comportamento humano na atual civilização , dita ,” politicamente correta”, no entanto para não me tornar enfadonhamente filosófico prefiro ser bem pirata e me arriscar a apontar a resposta curta e grossa ...”.Está sobrando arrogância,ostentação,midiatismo,sensibilidade... e faltando (muito) foco,honestidade de propósito e , principalmente...profissionalismo honesto! ,em todos os setores da nossa querida sociedade civilizada. Isso é papo para muito chopp e batatinha (sei disso) mas acredito que está bem na hora de pararmos de gastar tempo esfregando i-pad, i-phone..i-qualquer coisa e focarmos na realidade e nos tornarmos mais....críticos da banalidade que assola o mundo(e particularmente esse nosso “paísinho” ,reconhecido , internacionalmente como  “anão diplomático”).
Como dizia o poeta...:-“No fim dá tudo certo ... se não deu ...é porque ainda não chegou no fim !”
Chega de falar abobrinha!... vou piratear por aí!... Pra vocês que ficam ... um grande beijo na bunda ! ...Fui !
O MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES ADVERTE :


“ FICAR EM CASA NÃO É MAIS SEGURO QUE  SAIR DELA (pode cair um avião na sua cabeça) PORTANTO, SAIA ! VÁ A LUTA! CURTA A VIDA ! (porque ela é curta)”


terça-feira, 5 de agosto de 2014

Pirata... e o incêndio no Shopping Praiamar


Caros amigos da pirataria alada, como bom pirata aposentado estava, junto com a Sereia pirateando pela aprazível  Santos!. Cidade tão maravilhosa quanto o Rio de Janeiro e tão dinâmica quanto São Paulo, porem com a tranquilidade de Pilar do Sul (aquela ali do lado de Paris , segundo o filosófo Ze Batista).


A verdade é que a Sereia e este bom e velho(mais bom que velho) pirata que vos fala viemos fazer uma visita ao nosso querido casal , Jose Barreira (o piloto sério de offshore) e sua adorável Maria do Carmo (a rainha do Parking).Depois de muito papo e algumas boas lembranças, resolvemos fazer uma rápida refeição no , belo Shopping Praimar de Santos.A ideia era comer num fast food e depois fazer algumas compras no supermercado abastecendo a geladeira para a semana de descanso regulamentar do meu (regulamentado)amigo piloto sério de offshore.Havia várias opções na praça de alimentação , e optamos por um novo estabelecimento que oferecia pratos executivos rápidos e ,fotograficamente, saborosos. Fizemos nossos pedidos e nos sentamos aguardando a chamada nos ,fatídicos aparelhinhos de senha (aqueles que fazem ...tiiii...róómm).O papo rolava agradável quando percebemos uma fumaça com cheiro de queimado . Logo pensei que minha picanha executiva estava passando do ponto .



Começou uma certa correria no entorno e foi aí que percebi que o fogão do fast food ardia em chamas!. Um dos funcionários acionava um extintor de incêndio de CO2 portátil sem sucesso por incompatibilidade do artefato com o tipo de incêndio. Nesse momento me preocupei  em ajudar uma das funcionárias que ainda permanecia no interior da loja. Com a confusão estabelecida , apareceu um “elegante “segurança do Shopping (daqueles com plug no ouvido e radinhos na mão vestidos com aqueles fatídicos ternos pretos parecendo agente funerário) cuja única preocupação era dizer que já havia chamado o bombeiro!(sem tomar qualquer outra atitude). Depois de uns 10 minutos sem nenhum outro tipo de providência, o meu regulamentado amigo piloto sério de offshore  tomado pela preocupação com o aumento das chamas tentou tomar uma providência e atacar o fogo de alguma forma. Nesse momento, foi impedido pelo ,incompetente segurança que repetia que o bombeiro já havia sido chamado 
(mas não aparecia... como mostra o filminho  no site abaixo)

http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2014/08/incendio-atinge-cozinha-de-restaurante-em-shopping-de-santos-sp.html

Foi então ,nesse momento , quando as chamas já tomavam o teto e as paredes da loja, que surgiu como um raio, não se sabe de onde, aquele meu outro velho amigo ... o Comandante Barreira (aquele milicão carrancudo oficial de Marinha retirado ... mas que ainda tem “o Sangue do Lince”correndo nas veias .(vide site a seguir)

https://www.mar.mil.br/eha-1/sanguedolynx.html

.Quebrou um armário que anunciava mangueiras de incêndio com a ajuda de um funcionário do fast food ao lado....esticou a mangueira... foi auxiliado para pular o balcão e empunhando a mangueira determinou : “- ABRE A AGUA!”
Num primeiro momento ... frustração . Nada aconteceu ...até que a mangueira começou a se encher ...  ele se preparou  e .....nova frustração!!... só saia lama preta!!...Ele continuou tentando apagar o fogo mesmo com lama preta que no entanto não tinha pressão suficiente para atingir o teto. A persistência deu resultado... depois de uns 2 minutos de lama preta , finalmente a água jorrou ... e com pressão suficiente para apagar instantaneamente o fogo ... do fogão... das paredes ... e do teto que nesse momento já ameaçava desabar !!


Fogo extinto...muita fumaça em todo o ambiente da praça de alimentação do Shopping sem que nenhuma outra providencia tenha sido tomada pelos “regulamentares” , “elegantes” e...incompetentes seguranças do Shopping.
Passado o perigo...e ainda sobe efeito da fumaça tóxica e da baixa visibilidade, procurei  o meu amigo comandante Barreira (o ranzinza milicão de Marinha) para dá-lhe um abraço...mas .... cadê?... o cara tinha sumido..da mesma forma como apareceu ....do NADA!
Passados mais de 15 minutos desde o inicio do evento (fogo) apareceu o 1 (UM) bombeiro da “brigada” de incêndio do Shopping que ficou ali segurando a mangueira , que já não jorrava mais água (até porque não havia mais fogo) para aparecer  nas fotos e(fatídicos) vídeos dos corajosos espectadores que nada fizeram para ajudar ... alem de postarem seus vídeos nos Faces da vida....! O “bravo” segurança ainda me recriminou quando num momento de orgulho pelo ato do meu amigo , acendi instintivamente ,um relaxante e delicioso cigarrinho.! Ele está certo !!! afinal de contas ... o cigarro mata...e as pessoas em volta poderiam se intoxicar com a fumaça do” meu cigarro” !!!
Pois é meus caros leitores... isto sim foi uma bela aventura... e dela pode se tirar várias conclusões:
1-      Apesar de toda regulamentação , os profissionais de Shopping não estão preparados para defender e proteger o cidadão comum frequentador num caso de emergência.
2-      As pessoas (os jovens particularmente) não tem iniciativa coletiva nenhuma. Estão mais preocupadas com seus celulares para registrarem seus “furos” de Face e You tube.
3-      A Marinha do Brasil , realmente prepara HOMENS para todo o tipo de emergência da vida em defesa de cidadãos em geral e não só perseguem, ou torturam alguns  terroristas que há tempos atrás,com argumentos ideológicos cometiam crimes hediondos, como assaltos a bancos e sequestros de embaixadores e hoje posam de autoridades “legalmente” eleitas sob o manto da “dita” democracia (ou democratura... como quiserem ).


... e foi assim que esse pirata aposentado.. compartilhou com a Sereia de todos os mares.. um agradável dia comum ...na maravilhosa e dinâmica Santos..aquela do maior porto da America Latina com seus Marinheiros e piratas... a mesma da Bacia de Santos , a maior reserva de petróleo do pré sal com seus pilotos sérios(e regulamentados) de off shore.
Depois de toda essa confusão...fui fazer minhas compras no super mercado do Shopping ...porque afinal de contas , .. pirata que é pirata...não fica sem tomar umas BUDs bem geladas ... só para comemorar


Aos queridos milhões de leitores espalhados pelo mundo ....um carinhoso beijo na bunda...porque a vida continua ... com incêndios ...ou sem eles ......